segunda-feira, 1 de setembro de 2014

UECE recebe pedido de Isenção da taxa do vestibular


O formulário eletrônico para solicitação da isenção da taxa ficará disponível até o dia 7 de setembro



A Universidade Estadual do Ceará (UECE) recebe, a partir de segunda-feira (1º) até o dia 07 de setembro, os pedidos de isenção da taxa do Vestibular 2015.1, para ingresso nos Cursos da UECE, no 1º semestre de 2015. O formulário eletrônico para solicitação da isenção da taxa deverá ser preenchido somente pela internet, das 08h do dia 1º de setembro e ficará disponível na página eletrônica até as 23h59 do dia 07 de setembro de 2014.
pós o preenchimento e impressão do formulário, o requerente deverá entregá-lo, juntamente com a documentação correspondente à categoria na qual se enquadra, na sede da Comissão Executiva do Vestibular (CEV), no Campus do Itaperi, para os candidatos de Fortaleza, ou nas sedes das Unidades de Ensino da UECE no Interior do Estado, até o dia 08 de setembro de 2014, no horário corrido das 8h às 17h.
 
Poderão ser contemplados com isenção do pagamento da taxa de inscrição para o Vestibular de 2015.1, os candidatos interessados em ingressar nos cursos de graduação regular da UECE e que estejam enquadrados em uma das seguintes Categorias: professor ou funcionário; filho ou dependente legal (por decisão judicial) de professor ou de funcionário; doador de sangue no Estado do Ceará; egresso do Ensino Médio, que tenha cursado com aprovação, todo o Ensino Médio em escolas públicas; aluno que esteja cursando o segundo semestre do 3º ano do Ensino Médio em escola pública 

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Recadastramento dos Armário da EQ

 
NÃO PERCA A DATA
PARA NÃO PERDER SEU DIREITO
de 07 a 30 de Agosto



 

O intuito desse recadastramento é para que possamos continuar prestando um serviço de qualidade a todos os estudantes da EEEP Eusébio de Queiroz.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Cagece: Cursos profissionalizantes


Fique ligado para os cursos oferecidos pela Cagece, em parceria com o Sine, no mês de setembro. Para se inscrever, os interessados devem pegar a carta de encaminhamento em uma das unidades do Sine e efetivar a inscrição na Sede da Companhia, nos dias 21 e 22 de agosto, entre 8h e 11h. As cartas do Sine serão emitidas, até o próximo dia 15 de agosto. Lembrando que as vagas são preenchidas por ordem de chegada dos candidatos.

Os Sines conveniados são os da Parangaba, Centro, Aldeota, Messejana, Barra do Ceará. Serão ofertados os cursos de Higienização de caixa d’água (20 vagas e 4 horas/aula), de Informática Básica (25 vagas e 46 horas/aula), Pintura industrial (30 vagas e 32 horas/aula), Hardware (25 vagas e 46 horas/aula) e Mecânica Básica (30 vagas e 32 horas/aula). As aulas serão ministradas na sede do bairro Vila União (Higienização de caixa d’água, Informática básica e Hardware) e na Cagece do Pici (Pintura industrial e Mecânica básica). São pré-requisitos para inscrição ter concluído o ensino fundamental e ter mais de 16 anos.

Vale salientar que, ao comparecer na sede da Cagece para realizar a inscrição, o aluno deverá portar os seguintes documentos: identidade, CPF, comprovante de residência e a carta de encaminhamento. Atenção: não será permitida a entrada do aluno de bermuda e/ou camisa sem manga no curso ou no ato da inscrição. Lembramos que o fato de ter o encaminhamento não garante a vaga.

Telefone para informações: 3101.1747

Abaixo, a lista com os cursos, datas e horários:

Higienização de Caixa D'água – 06 de setembro – Sábado, de 8h a 12h.
Informática Básica – 01 a 25 de setembro – Segunda a sexta-feira, de 17h a 19h e aos sábados, de 8h a 12h.
Pintura Industrial – 15 a 21 de setembro – Segunda a sexta-feira, de 17h a 20h10min e aos sábados e domingos, de 8h a 17h.
Hardware – 01 a 27 de setembro – Segunda a sexta-feira, de 17h15min a 19h15min e aos sábados de 8h a 12h.
Mecânica Básica – 22 a 28 de setembro – Segunda a sexta-feira, de 17h a 20h10min e no sábado e domingo, de 8h a 17h.

Endereços dos Sines:
Parangaba – Av. João Pessoa, 6239
Centro – Av. Duque de Caxias, 1150
Aldeota – Av. Santos Dumont, 5015
Messejana – Rua Dr Pergentino Maia, 813
Barra do Ceará – Av Francisco Sá, 6485

05.08.2014
Assessoria de Comunicação e Relacionamentos da Cagece
Sabrina Lemos - 3101 1826 / 3101 1828/ 8878 8932



Estágio e aprendizagem: qual a diferença?



Jovens e adolescentes que estão prestes a entrar no mercado de trabalho encontram nos programas de estágio e de aprendiz uma oportunidade para ganhar experiência e sair na frente em futuros recrutamentos e seleções. Mas há várias diferenças entre essas modalidades de aprendizagem. Quem deve ter carteira assinada? Qual a carga horária? Quais os direitos?
Aos 21 anos, a estudante de Publicidade e Propaganda, Raissa Lima, concilia a faculdade e o estágio em uma empresa de Comunicação. São cinco horas diárias, mas que requerem esforço e muita dedicação. “É bem puxado, tem dia que dá vontade de chorar e eu não desgrudo o olho do computador, e tem dia que eu adoro”, brinca.
De acordo com ela, a experiência adquirida é válida, porque pratica o que vê na teoria das disciplinas do curso, atuando como web designer. “O único ponto negativo é o cansaço, as vezes fica difícil focar nos estudos”, admite. “Eu espero ser contratada”, acrescenta.
Assim como Raissa, diversos estudantes buscam oportunidades para aprimorar os conhecimentos e ter novas vivências. E as empresas, muitas vezes, optam por pessoas em época de formação, para que adquiram experiência na própria companhia e possam ser moldadas de acordo com o perfil necessário. Segundo o chefe do setor de Fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), Pedro Jairo Nogueira, a primeira diferença entre os programas de estágio e de aprendiz é a relação de trabalho com quem contrata.
O estágio não é caracterizado como uma relação de emprego, podendo receber ou não uma bolsa como remuneração. A aprendizagem é um contrato de trabalho especial; portanto, o aprendiz tem Carteira de Trabalho assinada e todos os benefícios dos demais funcionários registrados, como 13º salário e FGTS. “O estágio obrigatório é aquele que você não se forma caso não faça, e ele não precisa ser remunerado. O estágio não obrigatório tem de ser remunerado”, explica Pedro Jairo.


O estagiário é contratado para complementação do ensino. Por isso, os horários devem respeitar programas e calendários escolares. O que vale na contratação é a preparação para o mercado de trabalho, mas, neste caso, não há vínculo empregatício. Já os aprendizes não podem executar atividades que exigem formação superior, cargos de direção e gerência, trabalho temporário e de comprometimento da formação moral do adolescente, no período noturno, em locais perigosos e insalubres.
Idade
As duas legislações também possuem outras diferenças, como limite de idade que, no caso de aprendizes, é de 14 a 24 anos, e de estagiários, a partir dos 16 anos. Na jornada, no máximo seis ou oito horas para aprendizes, e para estagiários deve ser compatível com o horário escolar do estudante, com no máximo seis horas diárias. “No período das provas, para os estagiários a carga de trabalho pode ser reduzida à metade”, afirma.
O aprendiz deve estar matriculado em atividades voltadas para a formação técnico-profissional. Já um estagiário é aluno matriculado em cursos do ensino público ou particular nos níveis superior, profissional de 2º grau ou escolas de educação especial relacionadas à área de atuação.
Além disso, o contrato de estágio só pode valer por até dois anos, ficando a critério da empresa efetivar, ou não, o estagiário. O contrato de aprendizagem também tem duração máxima de dois anos, mas só pode durar até o jovem completar 24 anos.
Cotas
O número de estagiários e aprendizes em uma empresa depende do quadro de funcionários da companhia. O chefe de Fiscalização da SRTE/CE explica que uma empresa que tenha de um a cinco funcionários, é necessário um estagiário; de seis a dez, dois estagiários; de 11 a 25, cinco estagiários; e acima de 25, até 20% de estagiários. A lei obriga que todas as empresas de médio e grande porte tenham uma porcentagem de 5% a 15% de aprendizes, com base nas funções que demandem formação profissional.
“Já encontrei uma vez, em um supermercado de Fortaleza, 63 estagiários atuando como empacotador de compras. Nesse caso é uma deformação do estágio, e a empresa teve de regularizar a situação, senão seria multada”, diz.
Fiscalização
As empresas que desrespeitam a legislação podem ser orientadas, autuadas e até multadas, dependendo da infração cometida e se é reincidente ou não. “Fortaleza melhorou muito, mas ainda há muitos erros nas empresas. Escritórios de advocacia, por exemplo, tem o número de estagiários bem maior do que o necessário. E isso não pode, porque o ‘supervisor’ só deve ficar responsável por até 10 estagiários. O estagiário jamais pode trabalhar sozinho, sem nenhuma orientação”, diz.
De janeiro a maio deste ano, a situação de mais de 424 mil trabalhadores foram verificadas. A fiscalização das empresas é feita por auditores da Superintendência Regional do Trabalho, principalmente quando há denúncias de trabalhadores ou de sindicatos da categoria. “Não tem como fazer fiscalização periódica, porque o número de auditores é pequeno”. Conforme a SRTE, há 121 auditores-fiscais do trabalho no Ceará.
Para denunciar, basta se dirigir à Superintendência Regional do Trabalho (SRTE), na Rua 24 de Maio – 178, Centro de Fortaleza, das 8h às 12h, com o nome, CNPJ, endereço e a irregularidade da empresa.

Fonte: http://tribunadoceara.uol.com.br/especiais/trabalho-infantil/estagio-e-aprendizagem-qual-diferenca/
29 de julho de 2014

CopaMais: Estão abertas 600 novas vagas

 

O Curso de Formação Profissional de Massificação e Integração Social, o CopaMais, abre nova fase de inscrições. O período de pré-inscrição via internet começa nesta segunda-feira (04/08) por mio do site www.secopa.ce.gov.br/copamais.
Após as pré-inscrições os alunos precisam comparecer à Universidade de Fortaleza (Unifor) para matrícula no período de 4 a 8 de agosto. Estão sendo disponibilizadas mais 600 vagas distribuídas em 15 turmas, o que representa mais oportunidade para os cearenses que buscam capacitação profissional.
A parceria entre o Governo do Estado e Unifor, disponibilizará até 33 cursos gratuitos até o fim deste ano. O CopaMais começou em janeiro de 2014 e já beneficiou mais de 5 mil cearenses com oportunidades de qualificação profissional em áreas como organização de eventos, línguas estrangeiras, guias de turismo, auxiliar administrativo entre outras. A meta é formar 12 mil profissionais até o final de 2014.
Os candidatos precisam ter no mínimo 16 anos e ensino fundamental completo. As aulas serão ministradas na Universidade de Fortaleza. As cargas horárias variam de 40, 60 e até 80 horas/aula.

Fonte:http://www.cearaagora.com.br/site/2014/08/copamais-estao-abertas-600-novas-vagas/
agosto 4, 2014